Diabetes

O Dia Mundial conta com o apoio da ONU (Organização das Nações Unidas), em que o tema  para o período de 2009-2013 é Diabetes: Educar para Prevenir. Tanto no Diabetes Melitus tipo1 (deficiência total de produção de insulina pelo pancreas), quanto no tipo 2(deficiência parcial de produção de insulina pelo pancreas) podemos observar alguns sinais fáceis de serem identificados: Sede excessiva, Muita vontade de urinar, visão embaçada, rápida perda de peso, fome exagerada, cansaço inexplicável, má cicatrização, falta de interesse e de concentração.

Veja alguns dados estatísticos da Federação Internacional de Diabetes: No mundo, em 1985, era estimado haver 30 milhões de pessoas com diabetes, atualmente o número já supera os 250 milhões. Se nenhuma atitude eficiente de prevenção for feita, estima-se que o número total de pessoas com diabetes em 2025 alcançará os 380 milhões.

  • A cada 10 segundos uma pessoa morre de causas relacionadas ao diabetes;
  • A cada 10 segundos duas pessoas desenvolvem diabetes;
  • O diabetes é a maior causa de hemodiálise em países desenvolvidos ;
  • Estima-se que metade das pessoas com diabetes desconheça a própria condição. Em países em desenvolvimento, essa estimativa chega a 80%;
  • Exercícios físicos e dieta equilibrada previnem 80% dos casos de diabetes tipo 2;
  • Pessoas com diabetes tipo 2 têm o dobro de chances de sofrer um ataque cardíaco;
  • Até 2025, o maior aumento na incidência do diabetes está previsto para os países em desenvolvimento;
  • A cada ano 7 milhões de pessoas desenvolvem diabetes;
  • A cada ano 3,8 milhões de mortes são atribuídas ao diabetes. Um número maior de mortes provenientes de doenças cardiovasculares pioradas por desordens lipídicas relacionadas ao diabetes e por hipertensão;
  • O diabetes é a quarta maior causa mundial de morte por doença;

FONTE:http://www.diamundialdodiabetes.org.br/estatisticas.php

Cuidados com o seu pé

O pé diabético: como prevenir?

 

Atenção maior, a cada dia, têm-se dado ao pé do paciente diabético. Isso tem acontecido por dois motivos: primeiro, porque o paciente que necessita de amputação apresenta risco de mortalidade mais elevado e pior qualidade de vida; segundo, porque os pacientes que já apresentaram alguma ulceração (ou ferida) têm um risco 57 vezes mais alto de ter outra ulceração.

O objetivo no cuidado com o pé do paciente diabético, além de prevenir novas ulcerações, é identificar quem possa desenvolver uma ferida (identificar o chamado “pé em risco de ulceração”).

Podemos dizer que 85% das amputações ocorrem por uma única causa: uma úlcera ou como chamam também – uma “ferida”. Esta ferida pode ser causada por motivos banais como um “errinho” ao cortar a unha ou ao tirar a cutícula dos dedos dos pés. Outras causas comuns de feridas podem ser: micoses (ou “frieiras” entre os dedos), a presença de calos por uso de sapatos inadequados, a presença de saliências dentro dos sapatos (dobrinhas de meias, deformidades das costuras dos sapatos) e o simples fato de andar descalço (porque assim os pés ficam desprotegidos).

Importantes medidas para cuidar do seu pé são:

  1. Seca-lo bem após o banho, principalmente entre os dedos para evitar micoses
  2. Hidrata-lo bastante com cremes (não passar entre os dedos), pois os pacientes diabéticos possuem a pele mais ressecada (pela redução da sudorese)
  3. Usar sapato adequado e confortável – evitar chinelos ou sandálias com tiras entre os dedos
  4. Andar sempre calçado
  5. Usar sapatos com meias e trocá-las diariamente – as meias devem ser, de preferência, sem costura
  6. Examinar os pés diariamente
  7. Submeter-se a uma avaliação cuidadosa do pé pelo menos uma vez por ano (teste do monofilamento) por seu endocrinologista.

E, a principal medida é manter o diabetes bem controlado, tomando corretamente as medicações, fazendo dieta e praticando atividade física regularmente (usando um bom calçado!). Consulte um endocrionologista!

Atendemos endocrionologia em Juiz de Fora-MG.

Contatos

Rua Rei Alberto, 180 - Cep.: 36016-300 tel.: 32 3213-3087 / 32 3237-9000

 

Assinar Newsletter