Todas as suas curiosidades sobre a glândula tireóide você esclarece aqui!

É uma glândula bem pequena, mas está envolvida em muitas funções importantes do nosso corpo como, por exemplo, o metabolismo ósseo, o controle do colesterol, o funcionamento do coração e a regulação da temperatura corpórea. É! Estamos falando da glândula tireóide!

A localização da tireóide é sobre a traquéia, na parte anterior do pescoço.

 

 

1-Você sabe para que serve a glândula tireóide?

A tireóide serve para produzir hormônios – chamados de T3 e T4 - que agirão diretamente sobre alguns órgãos, influenciando o crescimento, o ciclo menstrual, a fertilidade, o sono, o raciocínio, a memória, o funcionamento intestinal, a força muscular e o controle do peso corpóreo.

 

2-Hipotireoidismo e Hipertireoidismo

Existem algumas doenças relacionadas à alteração da função tireoideana. A mais comum delas, o Hipotireoidismo, manifesta-se quando os hormônios tireoideanos são produzidos em menor quantidade do que a necessária para manter as funções normais do nosso organismo, deixando nosso metabolismo mais lento.

Mas, se pelo contrário, a tireóide produzir quantidades excessivas destes hormônios, estaremos diante do estado definido como Hipertireoidismo, deixando as funções do nosso organismo mais aceleradas.

 

Tabela:

Sintomas freqüentemente referidos

Hipotireoidismo

Hipertireoidismo

Pele seca e áspera

Coração acelerado

Queda de cabelo/ unhas fracas

Tremores nas mãos

Intestino preso

Diarréia

Ganho de peso

Perda de peso

Déficit de memória

Nervosismo

Rouquidão

Sudorese e caolr excessivo

Depressão/ Sono excessivo

Insônia

Aumento do colesterol

 

Cansaço e dores nas pernas

 

 

 

3- Qual a causa mais comum do Hipotireoidismo?

A causa mais comum é a Tireoidite de Hashimoto. Esta é uma doença auto-imune, ou seja, nosso próprio organismo reconhece a glândula tireóide como um “ser” estranho e, assim, produzimos anticorpos contra a glândula. Os anticorpos podem ser dosados no sangue.

 

4-Quais os exames a serem solicitados?

Os principais são TSH e T4 livre. Se estes exames estiverem alterados, podemos solicitar a dosagem de anticorpos.

Podemos também realizar a ultrassonografia da glândula, se necessário.

O “teste do pezinho” é importante para todas as crianças, pois é assim que se faz o diagnóstico de hipotireoidismo em recém-nascidos.

 

5-Quem tem hipotireoidismo, terá para a vida inteira?

Não há regra, mas a chance da doença desaparecer é bem pequena. Provavelmente quem tem hipotireoidismo terá para a vida inteira.

 

6-O Hipotireoidismo é transmitido de pais para filhos?

Sim. Esta é uma doença que chamamos de hereditária, ou seja, se seus pais têm hipotireoidismo, fique atento porque você poderá ter também, agora ou no futuro.

 

7-É difícil tratar o Hipotireoidismo?

Não, o tratamento é bem simples. Basta repor a falta dos hormônios tireoideanos com uma droga chamada levotiroxina.

 

8-Mulheres portadoras de Hipotireoidismo poderão engravidar?

Com certeza, mas avise seu médico sobre a doença para que ele tenha uma atenção especial principalmente nos primeiros meses de gestação, quando são necessárias doses maiores da medicação. Com a reposição hormonal adequada para as gestantes, os bebês serão completamente normais.

 

Se você nunca fez exames para saber sobre sua tireóide, peça ao seu médico para realizar a investigação. Se você ainda tem dúvidas sobre a tireóide, consulte um endocrinologista.

Dra Camila Maciel - Endocrionologia em Juiz de Fora-MG

 

Contatos

Rua Rei Alberto, 180 - Cep.: 36016-300 tel.: 32 3213-3087 / 32 3237-9000

 

Assinar Newsletter